canal teatro mf logo

O melhor do teatro está aqui

Search

Inspirada em Luis Fernando Verissimo, “O Dia Seguinte” transforma em riso o cotidiano

Peça no Tucarena traz todo o humor refinado do grande cronista

Por José Cetra Filho

Luis Fernando Verissimo é sempre bem-vindo, qualquer que seja o meio: nos livros, na televisão e mesmo no teatro, apesar de ele nunca ter escrito especialmente para os palcos. Suas histórias e seus diálogos nas crônicas e nos contos são tão saborosos e ágeis que, com pequenas adaptações revelam-se extremamente teatrais.

O Dia Seguinte, peça que estreia no Tucarena, inspirada livremente na crônica homônima de Verissimo, é de autoria da dramaturga carioca Regiana Antonini e tem direção de Ricardo Grasson.

Adriana Birolli e Eduardo Pellizari em cena de O Dia Seguinte. Foto Joaquim Araújo

O espetáculo estreou no fim de semana passado no centenário e famoso Teatro Amazonas em Manaus, lotando, segundo Grasson, os quase 700 lugares do teatro. Muita aplaudida, a peça deve repetir o mesmo sucesso em sua temporada paulistana.

A crônica de Verissimo é bastante sucinta e se concentra em pouco mais de duas páginas do livro Comédias Brasileiras de Verão: um homem e uma mulher acordam nus em uma cama após a noite do réveillon. Eles dizem não se conhecer e nenhum dos dois tem a menor lembrança de como foram parar ali; a crônica é praticamente isso e a adaptação teatral vai além, com um suceder de quiproquós e de situações beirando o absurdo que divertem muito, mas também fazem pensar sobre o comportamento humano, tudo muito fiel ao estilo do autor gaúcho.

Se Luanna (na crônica é Roberta) e Renato, esses são os nomes dos personagens, descobrem como e porque foram parar ali, o espectador só vai descobrir ao assistir a peça; afinal, as tramas de Verissimo sempre têm final surpreendente e empolgante e tudo indica que tanto a autora como o diretor foram fiéis a isso.

Adriana Birolli e Eduardo Pellizari encenam O Dia Seguinte. Foto Joaquim Araújo

Grasson é enfático ao afirmar: “Verissimo sabe como ninguém transformar em riso o cotidiano. Aprofundar nas cenas simples da vida também me interessa como encenador”.

Esse tipo de espetáculo necessita de intérpretes carismáticos, com boa química entre si e boa comunicação com o público, além de um tempo de comédia apurado. Grasson afirma que a dupla Adriana Birolli e Eduardo Pellizari possui todas essas qualidades para garantir uma hora de bom entretenimento embalado pelo pensamento divertido e bastante refinado de Veríssimo.

A curitibana Adriana Birolli iniciou sua vida artística ainda criança fazendo teatro infantil, sua carreira na televisão inclui dezenas de novelas e, durante muitos anos tem excursionado pelo país com o espetáculo Manual Prático da Mulher Desesperada

Eduardo Pelizzari transita entre o cinema, a televisão e o teatro, sempre com muito sucesso, e seu último trabalho no teatro rendeu muitas risadas para o público paulistano na peça O Nome do Bebê, no qual interpretava o protagonista Vicente.

O cenário da peça onde a cama tem papel muito importante foi concebido por Kleber Montanheiro para o espaço cênico do Tucarena e pode ser adaptado, quando necessário, para palco italiano. O desenho de luz é de Cesar Pivetti e o desenho de som é de L.P. Daniel. Figurinos assinados por Marcos Valadão.

Serviço

O Dia Seguinte

Tucarena. Rua Bartira, 347

Sextas, 20h30. Sábados, 21h. Domingos, 19h. R$ 80

Até 29 de outubro

José Cetra Filho

José Cetra Filho

Graduado em Engenharia (FEI) e pós graduado em Administração de Empresas (FGV) / Mestre em artes cênicas (UNESP) / Pesquisador teatral / Membro da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) / Editor do blog www.palcopaulistano.blogspot.com / Autor do livro “O Palco Paulistano de Golpe a Golpe (1964-2016)”.

CONFIRA MAIS

Escanear o código