canal teatro mf logo

O melhor do teatro está aqui

Search

Prêmio Bibi Ferreira 2023 celebra “Once” e “A Herança”; veja os premiados

Sinopse

Homenagem à atriz Laura Cardoso foi um dos pontos altos do evento, que aconteceu na noite desta terça (17), no Teatro Santander

Por Fabiana Seragusa

A mais festejada premiação do teatro brasileiro realizou a entrega das estatuetas de sua 10ª edição nesta terça (17), no Teatro Santander, em São Paulo. O Prêmio Bibi Ferreira 2023 contou com a presença maçica de artistas e profissionais do teatro, que foram indicados e premiados em 31 categorias.

“Once, O Musical” (Palco 7 Produções, Rega Início Produções e Solo Entretenimento) foi o vencedor em oito delas, incluindo Revelação em Musicais (Lucas Lima), Melhor Atriz em Musicais (Bruna Guerin) e Melhor Musical (veja a lista completa de premiados logo abaixo).

Karin Hils e Miguel Falabella no Prêmio Bibi Ferreira – Foto Naíra Messa

O espetáculo “A Herança” (Bruno Fagundes e Zé Henrique de Paula) foi o destaque em teatro de prosa, levando o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante em Peça de Teatro (Miriam Mehler), Melhor Espetáculo por Voto Popular e Melhor Peça de Teatro.

“Marrom, O Musical” (Fato Produções Artísticas) ganhou como Melhor Musical Brasileiro, enquanto “A Igreja do Diabo, Um Musical Imoral e Hilário” ficou com a estatueta da nova categoria Melhor Musical OFF, que reúne musicais que se apresentaram em teatros com menos de 300 lugares.

O Prêmio de Honra desta edição homenageou Laura Cardoso, atriz que acaba de completar 96 anos de idade e acumula dezenas e dezenas de papéis emblemáticos na televisão, no teatro e no cinema, durante seus 80 anos de carreira.

A artista foi anunciada e chamada ao palco pelo colega Miguel Falabella, mestre de cerimônia da noite, ao lado de Karin Hils. Ele se emocionou ao falar sobre seus trabalhos com Laura e sobre sua admiração e respeito.

“Eu sempre acho que não mereço tanto”, disse a atriz, após um longo e caloroso aplauso. “Esse prêmio é uma felicidade pra mim, vai fazer parte da minha coleção”, concluiu, com bom humor.

Marllos Silva, diretor, produtor e idealizador do evento, também aproveitou a cerimônia para apresentar a nova estatueta entregue aos vencedores, como forma de comemoração dos 10 anos do Prêmio Bibi Ferreira. Agora, ela vem com uma imagem da própria Bibi, “para que eles nunca se esqueçam que, ao serem premiados, eles estão carregando o legado de Bibi Ferreira”, disse Marllos.

O júri técnico desta edição foi composto por Charles Dalla, Gisele Bellot, Jamil Dias, Miguel Arcanjo, Rogério Matias e Ubiratan Brasil (em Musicais), e por Christina Trevisan, Edna Ligieri, Ferdinando Martins e Zécarlos de Andrade (em Prosa).

Marllos Silva no Prêmio Bibi Ferreira – Foto Naíra Messa

Veja a lista de premiados

PREMIADOS EM MUSICAIS

MELHOR VERSÃO EM MUSICAIS

Claudio Botelho – Alguma Coisa Podre

Mariana Elisabetsky – Once, O Musical

Rafael Oliveira – Bonnie & Clyde

MELHOR DESENHO DE LUZ EM MUSICAIS

César Pivetti – O Bem Amado Musicado

Fran Barros e Tulio Pezzoni – Once, O Musical

Wagner Antônio – Museu Nacional

MELHOR DESENHO DE SOM EM MUSICAIS

Audio S.A – Marrom, O Musical

Gabriel D’Angelo – Jacksons do Pandeiro

João Henrique Baracho – Once, O Musical

MELHOR VISAGISMO EM MUSICAIS

Alisson Rodrigues – O Bem Amado Musicado

Anderson Bueno – O Pequeno Príncipe, O Musical 

Feliciano San Roman – Alguma Coisa Podre

MELHOR CENOGRAFIA EM MUSICAIS

Cesar Costa e Zé Henrique de Paula – Once, O Musical

Duda Arruk – Alguma Coisa Podre

Rogério Falcão – O Pequeno Príncipe, O Musical

MELHOR FIGURINO EM MUSICAIS

Fábio Namatame – Alguma Coisa Podre

Theodoro Cochrane – Once, O Musical

Theodoro Cochrane – O Pequeno Príncipe, O Musical

MELHOR ARRANJO ORIGINAL EM MUSICAIS

Daniel Rocha – Ney Matogrosso, Homem com H, O Musical

Guilherme Terra – Marrom, O Musical

Jules Vandystadt – Elas Brilham – Doc Musical

MELHOR LETRA E MÚSICA EM MUSICAIS

Danilo Moura e Mau Alves – Glam, O Musical

Marco França, Zeca Baleiro e Newton Moreno – O Bem Amado Musicado

Marcus Vinicius Silva, Maria Zélia Marão, Mariana Elisabetsky, Sheila Dryzun e Thiago Gimenes – O Pequeno Príncipe, O Musical

MELHOR DRAMATURGIA ORIGINAL EM MUSICAIS

Emilio Boechat e Marilia Toledo – Ney Matogrosso, Homem com H, O Musical

Fernanda Brandalise – Clube da Esquina – Os sonhos não envelhecem

Flávio Marinho – Judy – O arco-íris é aqui

Guilherme Gila – A Igreja do Diabo – Um Musical Imoral e Hilário

Sheila Dryzun – O Pequeno Príncipe, O Musical

MELHOR COREOGRAFIA EM MUSICAIS

Alonso Barros – Alguma Coisa Podre

Barbara Guerra e Rafael Machado – Marrom, O Musical

Gabriel Malo – Once, O Musical

Kátia Barros – O Pequeno Príncipe, O Musical

Keila Bueno – Bonnie & Clyde

MELHOR DIREÇÃO MUSICAL EM MUSICAIS

Alfredo Del-Penho e Beto Lemos – Jacksons do Pandeiro

Claudio Cruz – West Side Story

Fernanda Maia – Once, O Musical

Thiago Gimenes – Alguma Coisa Podre

Thiago Rodrigues – Anastasia, O Musical

MELHOR DIREÇÃO EM MUSICAIS

Duda Maia – Jacksons do Pandeiro

Gustavo Barchilon – Alguma Coisa Podre

Miguel Falabella – Marrom, O Musical

Ricardo Grasson – O Bem Amado Musicado

Zé Henrique de Paula – Once, O Musical

REVELAÇÃO EM MUSICAIS

Anastácia Lia – Marrom, O Musical

Edyelle Brandão – A Igreja do Diabo – Um Musical Imoral e Hilário

Lucas Lima – Once, O Musical

Luís Vasconcelos – Sidney Magal: Muito Mais Que Um Amante Latino

Mattilla – Los Hermanos – Musical Pré-Fabricado

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MUSICAIS

André Torquato – West Side Story

Claudio Lins – Bonnie & Clyde

George Sauma – Alguma Coisa Podre

Marco França – O Bem Amado Musicado

Tiago Abravanel – Anastasia, O Musical

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MUSICAIS
Bel Lima
– Alguma Coisa Podre
Carol Costa – Anastasia, O Musical
Letícia Soares – Marrom, O Musical
Liane Maya – Além do Ar – Um Musical Inspirado em Santos Dumont
Luciana Ramanzini – O Pequeno Príncipe, O Musical

MELHOR ATOR EM MUSICAIS

Beto Sargentelli – Bonnie & Clyde

Beto Sargentelli – West Side Story

Marcos Veras – Alguma Coisa Podre

Renan Mattos – Ney Matogrosso, Homem com H, O Musical

Tiago Barbosa – Clube da Esquina – Os sonhos não envelhecem

MELHOR ATRIZ EM MUSICAIS

Bruna Guerin – Once, O Musical

Eline Porto – Bonnie & Clyde

Giovanna Rangel – Anastasia, O Musical

Giulia Nadruz – West Side Story

Luciana Braga – Judy – O arco-íris é aqui

MELHOR MUSICAL OFF

A Igreja do Diabo, Um Musical Imoral e Hilário – A Casa que Fala

Glam, O Musical – Cerejeiras Produções

Tempo Certo, O Musical – Bravart Entretenimento e Iguaya Produções

MELHOR MUSICAL BRASILEIRO

Clube da Esquina – Os sonhos não envelhecem – Buenos Dias, MRG e Grupo Prisma

Jacksons do Pandeiro – Sarau Agência de Cultura

Marrom, O Musical – Fato Produções Artísticas

Ney Matogrosso, Homem com H, O Musical – Paris Cultural

O Bem Amado Musicado – Velloni Produções

MELHOR MUSICAL

Alguma Coisa Podre – Barho Produções e Touché Entretenimento

Anastasia, O Musical – Cara Di Boi e T4F Entretenimento

Bonnie & Clyde – Del Claro Produções e H Produções Culturais

Jacksons do Pandeiro – Sarau Agência de Cultura

Marrom, O Musical – Fato Produções Artísticas

Once, O Musical – Palco 7 Produções, Rega Início Produções e Solo Entretenimento

West Side Story – Santa Marcelina Cultura

PREMIADOS EM PEÇA DE TEATRO

MELHOR DESENHO DE LUZ EM PEÇA DE TEATRO

César Pivetti – Gaslight – Uma Relação Tóxica

Fran Barros e Tulio Pezzoni – A Herança

Paulo César Medeiros – F(r)icções

MELHOR CENOGRAFIA EM PEÇA DE TEATRO

Bia Junqueira – F(r)icções

Marco Lima – Gaslight – Uma Relação Tóxica

Marisa Bentivegna – Mary Stuart

MELHOR FIGURINO EM PEÇA DE TEATRO

Karen Brusttolin – Gaslight – Uma Relação Tóxica

Karen Brusttolin – Dom Quixote

Tiago Ribeiro – Três Mulheres Altas

MELHOR DIREÇÃO EM PEÇA DE TEATRO
Fernando Philbert – Três Mulheres Altas
Jô Soares (In memorian) e Mauricio Guilherme – Gaslight – Uma Relação Tóxica
Nelson Baskerville – Mary Stuart
Rodrigo Portella – F(r)icções
Zé Henrique de Paula – A Herança

MELHOR DRAMATURGIA ORIGINAL EM PEÇA DE TEATRO

Andréa Pachá e Délson Antunes – A Vida Não é Justa

Kiko Rieser – Nasci pra ser Dercy

Leonardo Cortez – Veraneio

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM PEÇA DE TEATRO

André Torquato – A Herança

Fernando Pavão – Mary Stuart

Leandro Lima – Gaslight – Uma Relação Tóxica

Maurício de Barros – Veraneio

Rafael Primot – A Herança

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM PEÇA DE TEATRO

Deborah Evelyn – Três Mulheres Altas

Kéfera Buchmann – Gaslight – Uma Relação Tóxica

Miriam Mehler – A Herança

Neusa Maria Faro (In Memorian) – Gaslight – Uma Relação Tóxica

Renata Ricci – Ponto a Ponto

MELHOR ATOR EM PEÇA DE TEATRO

Emiliano Queiroz – A Vida Não é Justa

Fulvio Stefanini – O Pai

Giovani Tozi – Gaslight – Uma Relação Tóxica

Marco Antônio Pâmio – A Herança

Odilon Wagner – A Última Sessão de Freud

MELHOR ATRIZ EM PEÇA DE TEATRO

Clarisse Abujamra – Veraneio

Eliane Giardini – Intimidade Indecente

Grace Gianoukas – Nasci pra ser Dercy

Léa Garcia – A Vida Não é Justa

Vera Holtz – F(r)icções

MELHOR PEÇA DE TEATRO
A Herança
– Bruno Fagundes e Zé Henrique de Paula
A Última Sessão de Freud – Diaféria Produções e Itaporã Comunicação
F(r)icções – Seven Produções
Gaslight – Uma Relação Tóxica – BricaBraque Produções e Tozi Produções
Veraneio – Contorno Produções e Pequeno Ato

MELHOR ESPETÁCULO POR VOTO POPULAR
A Herança – Bruno Fagundes e Zé Henrique de Paula

[acf_release]
[acf_link_para_comprar]

Ficha Técnica

[acf_ficha_tecnica]

Serviço

[acf_servico]
Escanear o código