canal teatro mf logo

O melhor do teatro está aqui

Search

Danilo Santos de Miranda: morte do diretor do Sesc comove artistas, especialmente do teatro

Sinopse

O sociólogo que, em 40 anos como gestor, transformou o Sesc em uma usina cultural, morre aos 80 anos

Por Ubiratan Brasil

Durante os 40 anos que o sociólogo, filósofo e ex-seminarista Danilo Santos de Miranda ficou no comando do Sesc-SP, a cultura (especialmente a paulistana) ganhou um status semelhante às melhores europeias ou norte-americana. Com Danilo, o Sesc, originalmente uma entidade voltada ao setor comercial, transformou-se em um gigante cultural brasileiro.

Ele morreu no domingo, dia 29 de outubro, aos 80 anos. A causa da morte ainda não foi divulgada. Danilo estava internado desde o início do mês no hospital Albert Einstein, em São Paulo. O corpo foi velado no Sesc Pompeia e depois cremado no Cemitério Horto da Paz.

Com um olhar humanista, que entendia a cultura e a educação como um só propósito, Danilo expandiu o Sesc, inaugurando várias unidades e promovendo a acessibilidade e integração com atividades que incluíam esportes, lazer, arte e gastronomia. Graças à sua política cultural, que se alastrou por todas a unidades do Sesc, as diversas áreas artísticas foram beneficiadas.

O teatro, que era uma das suas paixões, alcançou grande desenvolvimento graças à aposta do Sesc em produções alternativas, além de promover a vinda de grandes nomes estrangeiros, como Peter Brook, Ariane Mnouchkine, Kazuo Ohno, Robert Wilson, Isabelle Huppert, Vanessa Redgrave, entre outros. Dos brasileiros, deu apoio para que Antunes Filho mantivesse em atividade o CPT, o Centro de Pesquisa Teatral.

O Sesc divulgou uma nota de pesar em suas redes sociais. Diz o texto: “Neste momento de grande consternação para todos nós, em nome da Presidência, do Conselho Regional e do corpo de funcionários do Sesc SP, prestamos nossa solidariedade e sinceros sentimentos à família e aos amigos de Danilo, e nossa homenagem ao querido diretor e companheiro”.

A notícia da morte, divulgada na noite de domingo, dia 29, provocou surpresa e muitas manifestações de diversos artistas nas redes sociais. Confira aqui como se manifestaram os profissionais do teatro:

Felipe Hirsch, diretor

“Tive a imensa e inesquecível felicidade de viver no tempo de Danilo Miranda que, com seu amor para o bem de todos, transformou uma cidade e um país”

Christiane Tricerri, atriz e diretora

“Você nos recebeu, sempre, de braços abertos e fez de nossa São Paulo a cidade mais cultural e diversa desse país”

Ivam Cabral, ator, diretor e dramaturgo

“Danilo era uma das pessoas mais cultas e geniais que conheci. O que esse homem fez pela cultura brasileira é verdadeiramente impressionante”

Lavínia Pannunzio, atriz e diretora

“Obrigada, Danilo Santos de Miranda, por tanto amor, tanta aposta, tanta visão, tanto apoio, tanta excelência, tanta qualidade, tanta dignidade, tanta parceria, tanta presença, tanto investimento, tanta colaboração, tanta grandeza, tamanho farol”

Serginho Groisman, apresentador

“Um dos maiores incentivadores da cultura fez do Sesc São Paulo, uma referência cultural. Um homem bom que já sinto falta”

Ruy Cortez, diretor

“Parte um dos maiores nomes da cultura brasileira e, principalmente, um dos maiores amantes e incentivadores do Teatro, não apenas brasileiro, mas mundial”

Kiko Mascarenhas, ator

“O teatro brasileiro se despede hoje de um de seus maiores defensores”

Rodrigo Bolzan, ator

“Descansa o nosso semeador da arte, apaixonante professor Danilo Santos de Miranda”

Yara de Novaes, atriz e diretora

“Obrigada por amar tanto o Teatro. Obrigado por todo o amor que dedicou a nós, artistas. Eu vivo e viverei o senhor para sempre”

Marllos Silva, diretor, dramaturgo e produtor

“Um dos mais importantes personagens da cultura na cidade de São Paulo”

Luís Melo, ator ex-integrante do CPT

“Gratidão”

[acf_release]
[acf_link_para_comprar]

Ficha Técnica

[acf_ficha_tecnica]

Serviço

[acf_servico]
Escanear o código